Início / Artigos / A leitura inspecional Parte 2 | Por Gabriel Carvalho

A leitura inspecional Parte 2 | Por Gabriel Carvalho

Dando sequência aos textos da Série “Leia mais e melhor”, trataremos hoje da segunda parte do nível de leitura denominado leitura inspecional. Precisamos falar sobre o segundo momento desse nível – a leitura superficial. A palavra “superficial” tem, em geral, uma conotação negativa. Mas ela será útil para nosso propósito aqui. Todos nós já passamos pela experiência de ler um livro difícil e promissor sem êxito. Ficamos frustrados e chegamos à conclusão de que foi um erro ter tentado lê-lo. O erro não foi esse, mas sim ter depositado esperança demais na primeira leitura de um livro difícil.

Por conta disso, precisamos admitir uma “regra de ouro”: ao encarar um livro difícil pela primeira vez, devemos lê-lo sem parar. Isso significa não se deter nos trechos mais complicados, e não parar para refletir nos trechos que ainda permanecem obscuros para você. Preste atenção àquilo que for capaz de entender e não se deixe intimidar pelas partes espinhosas do texto. Passe batido pelos parágrafos difíceis e logo chegará aos parágrafos que consegue entender. Concentre-se nestes. Continue nesse ritmo.

Você deve ler o livro continuamente, sem se deixar paralisar pelos parágrafos, notas de rodapé, comentários e referências que lhe escaparem. Se você titubear e ousar parar diante das barreiras encontradas, é muito possível que você desista da leitura. Nós não absorvemos as informações difíceis por “osmose”, simplesmente voltando e lendo uma centena de vezes o trecho – você terá uma chance muito melhor de entendê-las numa segunda leitura, mas isso exige, obviamente, que você tenha lido completamente pela primeira vez. Mesmo que só tenha entendido metade do livro na primeira leitura, ou até menos do que isso, essa primeira leitura será muito útil quando retornar aos trechos difíceis mais tarde.

Reconheço que essa prática é difícil, porque a maioria de nós foi ensinada a prestar atenção às coisas que não entende. Somos ensinados a consultar o dicionário caso encontremos com uma palavra difícil. Somos ensinados a pesquisar em enciclopédias e demais obras de referência quando nos deparamos com alusões e conceitos que não compreendemos. Somos ensinados a consultar notas de rodapé, comentários acadêmicos e demais fontes secundárias em caso de necessidade. Mas quando essas coisas são feitas prematuramente, elas não só não ajudam como atrapalham a leitura.

Você já deve ter entendido que essa leitura superficial deve ser feita de forma mais rápida. Em relação à velocidade de leitura, o ideal não é apenas saber ler mais rápido, mas saber ler a diferentes velocidades – e saber quando é apropriado usar uma velocidade ou outra. A leitura inspecional deve ser executada rapidamente, mas não porque você lê rapidamente, embora esse até seja o caso; a leitura inspecional é rápida porque você lê poucos trechos do livro e os lê com outros intuitos em mente.

No próximo texto abordaremos alguns últimos pontos práticos importantes relacionados à leitura inspecional, para em seguida falarmos dos outros níveis de leitura. Espero que essa série de textos esteja incentivando você a ler mais e melhor. Ler é vida, pois coloca a mente em movimento e traz conhecimento de mundo. Invista na leitura, sempre vale a pena. Deus abençoe a sua vida!

Leia também

leia+blog1

Como posso ler mais e melhor | Por Gabriel Carvalho

Ler é uma das atitudes mais primitivas e fundamentais da história humana. É difícil imaginar …