Início / Artigos / Todo mundo está saindo no braço

Todo mundo está saindo no braço

Estou bastante cansado. Cansado da guerra que me rodeia, da angústia e da maldade que jorra pelos poros desta civilização decadente. Sejamos francos: estamos todos com a paciência mais do que esgotada. É escândalo após escândalo, CPIs que não dão em nada e taxas elevadas à revelia e sem respeito pelo trabalhador que está ralando para dar conta do leite das crianças. Sentimos raiva de qualquer pessoa. Nem Deus escapa: ficamos impacientes com ele por deixar tantas obras carnais e exploratórias acontecerem em nome de Jesus. Vivemos os tempos que foram previstos pelo Mestre: 

Tudo isso será o início das dores. Então eles os entregarão para serem perseguidos e condenados à morte, e vocês serão odiados por todas as nações por minha causa. Naquele tempo muitos ficarão escandalizados, trairão e odiarão uns aos outros, e numerosos falsos profetas surgirão e enganarão a muitos. Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará, mas aquele que perseverar até o fim será salvo. (Mt 24.8-13)

 “Início das dores”??? Eu queria que fosse o fim delas! Mas, pelo que vemos, a maldade ainda tem muito fôlego – muito mais do que gostaríamos que tivesse. Veja para onde tudo isso está nos levando: traições, ódio, falsos profetas, engano, maldade. E, como resultado, o amor de muitos esfria.

Não nos tratamos com educação. Não dialogamos com o próximo de forma respeitosa. Temos mais prazer em ter razão do que em ajudar alguém a enxergar o seu engano. Temos raiva de quem discorda de nós. Temos ódio de quem se recusa a dar o braço a torcer. A gente até torce com força, mas isso não parece ajudar as pessoas a raciocinar direito. Bradamos nossos argumentos com um fel assustador. Ofendemos pelas nossas colocações. Não faltam oportunidades para descontar no próximo. E, se elas não surgem naturalmente, nós as criamos.

Somos de fato uma civilização em franca decadência. Como posso afirmar isso? Se você analisar a história das civilizações verá que sempre há duas fases distintas mas comuns na trajetória de uma sociedade, seja ela antiga ou moderna, babilônica, romana ou globalizada (ou, como costumo dizer, “americanizada”): um período de formação e apogeu e outro de decadência. Via de regra, essas duas fases apresentam as mesmas características na caminhada de qualquer civilização.

A etapa de formação e apogeu é sempre marcada por uma surpreendente hegemonia de ideias. Os valores são compartilhados. Todos se entendem. Há uma certa pax romana no que diz respeito ao intercâmbio entre os cidadãos – são “compadres culturais”, por assim dizer. É fácil nesse momento da vida de uma civilização ir e vir e falar e ser entendido – porque todos valorizam praticamente as mesmas coisas. A história de cada indivíduo é parecida, embora muito pessoal, por ser norteada por valores em comum.

Já na fase de decadência, tudo segue em sentido contrário. As palavras, embora comuns a todos, não significam mais a mesma coisa. A comunicação se torna cada vez mais difícil, até chegar a um efeito “babel”, no qual ninguém parece se entender. É paradoxal que nunca tivemos tantos meios para nos comunicar como no mundo de hoje, mas, de igual modo, nunca tivemos tanta dificuldade de nos entender.

O tecido da nossa cultura depende de entendimento, de “estradas” de comunicação pelas quais todos podem transitar sem ficar esbarrando uns nos outros. Mas esse tecido está sendo esfacelado: não nos comunicamos mais e o discurso parece ter morrido. O que sobrou é propaganda. Como disse o filósofo francês Jacques Ellul, “a propaganda é o mal da nossa geração”. Propaganda substitui e ridiculariza o diálogo. Bate na mesa. Bate no peito. Derrama uma lágrima. Manipula emoções. O indivíduo racional e ponderado parece um chato pedante. Parece alguém da era dos mil réis – um dinossauro cultural. “Volte para a sua biblioteca, vovô. Mande-me um e-mail e pronto”.

Pois é. Estamos assim, agressivos, gritando. Pior: sem nenhum amor. Nos tornamos impiedosos, impulsivos, ofensivos, desrespeitosos, preguiçosos, briguentos e intragáveis.

Temos que parar. Eu tenho que parar. Você tem que parar. Temos que tirar as luvas de boxe. Temos que esfriar a cabeça. Temos que desligar os meios de comunicação que estão nos imbecilizando. Temos que carregar um livro conosco em vez de ler a revista Caras. Temos que pensar um pouco. Temos que orar mais. Temos que orar. Temos que… bem, é isso.

E, quando nos acalmarmos, vamos conversar. Com a Bíblia aberta e o coração em paz, vamos falar da Trindade; da fé; do calvinismo; dos dons do Espírito; da interpretação da passagem bíblica A, B ou C; da missão; da Igreja; e de mil outros assuntos que precisam ser tratados. Precisam mesmo! Temos que fazer algo! Pois as colunas da nossa civilização estão desmoronando. Enquanto Roma pega fogo, os bárbaros fazem seus reality shows.

Já sei, estou misturando todas as minhas referências – antigas e novas – e fazendo uma sopa da desordem que nos cerca. Mas é isso mesmo que está acontecendo. Estamos chamando de bem o que é mal. Elegemos criminosos. Vegetamos em frente à telinha. Estamos aplaudindo os que nos fazem de palhaços. Estamos perdendo a paz e ficando com o Q.I. de um quiabo.

Os anjos choram. Será que é tarde demais? Minhas súplicas ao Senhor são para que não seja. Queira Deus que não seja tarde demais! Mas parece que é o início das dores mesmo…

Na paz,

+W

Leia também

leia+blog

Lendo de forma correta | Por Gabriel Carvalho

Dando sequência à nossa série de textos sobre a prática da leitura, precisamos caminhar um …

  • Fantástica reflexão!

  • Sim meu irmão, já estamos no principio das dores! Vivíamos no Teocentrismo depois pro monarquista alguns países agora estão na democracia,(sem conta o capitalismo.) outros continuam na regência autoritárias, mas, o que vemos hoje é o egocentrismo. A visão só do EU me incomoda, me deixa triste,”“a propaganda é o mal da nossa geração””. Onde o ‘eu’ vale mais que ‘eles’. E os que não são egocêntricos, são alienados; “Temos que desligar os meios de comunicação que estão nos imbecilizando.”
    Eu não sei se é uma precipitação minha, se também coloca o fato de ser eu apenas um jovem de 16 anos, mas, eu creio que já se foi o tempo, o mundo está velho, e as derradeiras dores começaram. E como foi sitado o amor de muitos se esfriou, esfriará e o que eu tenho visto em algumas igrejas, principalmente os jovens: é como se fosse uma noite de inverno bem fria, com nevascas, todos reunidos em volta de uma pequena fogueira tentando se aquecer com as pequenas chamas que ainda queimam. E os que se distanciam da fogueira são tomados pelas grandes nevascas. Como foi dito “E, quando nos acalmarmos, vamos conversar. Com a Bíblia aberta e o coração em paz, vamos falar da Trindade; da fé; do calvinismo; dos dons do Espírito;” são muito poucos o que vão fazer isso; bom pra ir direto ao ponto a verdade que eu acredito, eu acho que a gente tem que se junta mais. Nós que estamos unidos no mesmo proposito e com o mesmo desejo e por mais duro que seja abandona os que nos tiram de perto da fogueira, mas, é extremamente necessário abandonar tudo inclusive o que nos tira de perto das pequenas brasas-vivas que ainda andam por essa terra. Vamos lutar por aqueles que estão perseverando, vamos investir nos jovens, vamos contribuir para que o desejo de nós pequenos cresçam com isso vai ajudar vocês mais experientes e ver que ainda tem esperança, vamos ajuda uns aos outros, e o que eu quero é que: nós investisse mais nos doentes de dentro da igreja, perseverá por eles, lutar por eles, para não deixa que eles se percam, mas ou depois, vamos continuar juntos os nossos propósitos em obediência a palavra de Deus.

  • É isso aí,pura verdade o que fazer?
    eu sei confiar somente em Deus e esperar por ele!!

  • a paz do senhor jesus! oi bispo Walter bom dia! tenho o senhor como referência e o pastor francisco da ICNV de Natal, que são homens de Deus, a qual glória á Deus ele me escolheu e me resgatou de um charco de lodo e hoje posso fazer parte do povo de DEUS e ser chamado filho por adoção mediante a graça do nosso senhor jesus cristo,e ter vocês como liderança aqui na terra ,enxergar e realmente tudo que esta acontecendo é o principio de dores. também gostaria que foce o fim, mais a verdade que as escrituras estão si cumprindo e concordo com tudo que o senhor falou e deixo( joão 16:33) sabemos o que nos faz passar por todas essas aflições que estamos enfrentando é o espirito de DEUS quem nos fortalece e nos ajuda. louvo a Deus por sua vida por ser um vaso usado por Jesus.

  • Precisamos por nos nossos planos para 2013 nos primeiros tópicos, SER benção e nao conquistar, vencer… TER!!!!

    O Apostolo Pedro fala bem isso em sua segunda carta!!!

    Paz!

  • É verdade.
    Não temos como negar, os múltiplos meios de comunicação, não garantem entendimento entre as pessoas. Mesmo na Igreja.
    O Senhor Jesus disse certa vez: “e por se multiplicar a iniquidade o amor de muitos esfriará”, inevitavelmente, mais cedo ou mais tarde isso iria acontecer, e está acontecendo em nosso tempo.
    Valores se inverteram, ao invés da Igreja influenciar o mundo, está sendo influenciada por ele. Aos poucos, os costumes, o comportamento, as gírias invadem a Igreja, e hoje de uma maneira muito mais rápida que há 20 anos atrás.
    A Igreja para ser bem dirigida deve ser administrada como empresa, dados estatísticos, avaliação de crescimento, técnicas de vendas, gráficos, enfim todos os recursos disponíveis na era do conhecimento globalizado, quando na a Igreja sempre precisou ser dependente do Espírito Santo, ser cheia da unção de Deus.
    A consequência disso: fadiga, estresse, agressividade, gritaria. Simplesmente por que temos desprezado princípios cristãos inegociáveis, quem está disposto a oferecer a outra face? Caminhar duas milhas? Exceder a justiça dos Escribas e Fariseus? Esperar com paciência no Senhor? Vê como até para nós temas como estes parecem utópicos? Até para nós é difícil acreditar que é possível oferecer a outra face, caminhar duas milhas, exceder a justiça dos Escribas e Fariseus e esperar com paciência no Senhor.
    Diante desta realidade, não podemos esperar algo diferente, se nós em particular não cuidarmos da qualidade da nossa vida espiritual.
    “Estamos no mundo, mas não somos do mundo”.
    É, meu querido irmão, faço das suas súplicas, as minhas.
    Tempos difíceis.

    No amor de Cristo,

    Ricardino.

  • É Bispo. Embora o nosso país seja “ainda” um local em que se pode cultuar a Deus com liberdade, não é isso o que tem acontecido em muitos casos. O homem têm perdido esta grande oportunidade diária de anunciar ao Senhor Jesus à outras pessoas, digo, anuncia-lo como “o único caminho para a salvação do homem”. De fato, é realmente triste o contexto em que vivemos, mas estamos vivendo o princípio das dores. Que o nosso Senhor Jesus, volte logo para nos buscar e tenha misericórdia de quem não está preocupado com o “acelerar dos ponteiros”.

    “Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.”
    (1 Coríntios 13:10)

    A paz do Senhor Jesus !

  • Sim irmão, estamos vivendo uma profunda e triste crise, mas apesar de, é preciso nos amarmos, nos respeitarmos e olharmos para o nosso grande mestre e Senhor, Jesus ,aquele que estende a mão e nos ajuda a emergir em tais momentos, obrigado pela reflexão, Deus seja louvado

  • Eu oro constantemente a Deus que me dê sabedoria, discernimento espiritual para não cair em meio as loucuras atuais, mas peço também humildade, um coração piedoso para não me tornar uma pessoa amarga, que não consegue ter amor pelas almas; enfim tempos prá lá de difíceis estes.

    Fiquemos agarrados à rocha até a vinda de Jesus.

    Texto fantástico sem dúvida.

    Gosto por D++ do Senhor, fique com Deus

  • Falou tudo Bisbo… Infelizmente a sociedade local e mundial tem caminhado com passos largos para o abismo.

  • Caro Bispo Walter Mcalister,

    A paz amado!

    Senti ao ler a sua matéria o mesmo que o induziu a escrevê-la: Agonia.

    Sim! Agonia pelo estado calamitoso da sociedade, que despreza a cada dia, as observações do Deus Criador quanto ao “modus vivendis” básico para o suporte coeerente ao seu próprio bem. O bem da humanidade!

    Não desistamos nunca de fazermos o bem a quem quer que seja. Lutemos com todas as nossas forças para permanecermos como u ma carta que pode e deve ser lida pelo mundo.

    Muitos são os famintos à nossa volta.

    O Senhor seja contigo,

    O menor.

  • olha BISPO isso tudo eu sentia mas não sabia me expressar,indignada,cansada de tudo,revoltada com tudo ao meu redor parecia historia sem fim,as vezes perguntava será que sou eu?estava até perdendo a vontade de ir a igreja,de ver televisão,sair, até de conversar com certo tipo de pessoa sendo irmão ou não.concordo com o senhor devemos orar mas, temos que parar!é isso ai eu não quero ficar com o Q.I. de um quiabo.graça e paz Bispo belíssimo blog!!!!

  • Gostei da parte de Q.I. de um quiabo… rs
    É verdade mesmo, temos que PARAR!

  • QI de um quiabo não digo , porém de um giló acho que sim. RSRSRS, é , em meio a tudo que vejo e ouço fico cada vez mais ansioso o meu espírito parece andar fora do corpo e o meu primeiro dia da semana sempre é o segundo. Tanto caus , tragédia , falsidade , fofoca; a violência é o idioma comum. Por que será que Deus suporta tudo isto, se Ele conhece o fim. Bom, a bíblia responde, ufa! por hora vou ler o Sl 124 e tentar guardar o meu coraçaõ.

  • JESUS CRISTO É VENCEDOR, O NOME DE JESUS ESTÁ ACIMA DE TODOS OS NOMES O NOME DE JESUS É MAIOR DO QUE TODOS OS NOMES.

  • Lembrei-me dessa passagem:
    Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes.
    Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça;
    E calçados os pés na preparação do evangelho da paz;
    Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno.
    Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;
    Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos,
    Efésios 6:13-18

  • A paz amado Bispo, ao refletir em suas palavras estas vieram de encontro ao meu coração que tem chorado por ver uma sociedade vazia de princípios e aflita por falta do Pastor “Jesus”, esta sociedade tem ouvido falar do evangelho, para ela ele é muito bonito, emociona, mas ninguém tem tomado a decisão para Cristo, é como o próprio Senhor Jesus falou para alguns tem ouvidos, mas não ouvem, tem olhos mas não enxergam, tudo por causa do endurecimento do seu coração. Isto tem me feito agonizar, mas ou menos como o profeta Jeremias, que chorava por não ver arrependimento e nem conversão.

    Fique na paz de Cristo, pois só ela pode guardar o nosso coração e a nossa mente Nele.

    Miss. Joilton Ronaldo
    ICNV PARNAMIRIM – RN

  • JO

    Agradeço a Deus por ser barro moldável.
    Quero ser sal e luz.
    Obrigado Bispo.
    Paz

  • Muito relevante esse texto! Tem tudo a ver com os nossos dias e com tudo que vivemos nesse mundo pós-moderno, que tenta nos roubar os princípios que Deus estabeleceu para as nossas vidas!
    Parabéns Bispo Walter!

  • Caro Reverendo. Tenho estado debaixo da sua visão sobre,desligar a tv., ler bons livros,orar,jejuar,ajudar meus irmãos e os que ainda não são,mas,para ser sincero: tenho me sentido mal nesta “atmosfera” cada vez mais poluida por um trigo que se familiariza com o joio de forma muito natural. A Palavra da Cruz é utopia para um percentual alarmante dos que se dizem cristãos. Dizem: O pecado, ah! nada a ver;tenho um advogado no céu que intercede por mim,porque a final somos todos pecadores (fico sem ar ouvindo essas coisas).Não se ouve mais dos púlpitos sobre OS PERIGOS ESPIRITUAIS ,escritos no Livro de Hebreus.6:4-6 e sobre O PECADO VOLUNTÁRIO em Hebreus.10:26-31.Lí o Fim de Uma Era e terminei de ler, Porque Tarda O Pleno Avivamento. Oro a Deus para que estejamos entre os poucos escolhidos,não como merecedores,mas,como Atalaias, ativos, na obra de salvamento dos que nos são enviados pelo SENHOR. Graça,misericórdia e paz sejam sobre ti ,teu ministério e tua casa.