Início / Artigos / Qual é o meu dom? (uma resposta inesperada)

Qual é o meu dom? (uma resposta inesperada)

light in hands - pray the crucifix in darkness

A resposta à nossa pergunta final não é encontrada em um estoque de dons espirituais ou perfil de personalidade. Se eu parecer um pouco cético sobre essas coisas, é porque sou. Penso que a Bíblia quer imprimir em nós uma abordagem muito mais prática, quase pragmática, à descoberta dos nossos dons espirituais, uma abordagem fundamentalmente alicerçada em necessidades. Deixe-me dar-lhe alguns exemplos do que quero dizer.

Na próxima vez em que você estiver na igreja ou em um pequeno grupo, ou apenas passeando com outros crentes, faça uma pausa momentânea e pergunte: alguém está fisicamente ferido ou sofre de dor crônica? Se sim, tire suas mãos dos bolsos, imponha-as sobre seu irmão ou sua irmã e ore pelo poder de cura de Deus.

Alguém que você conhece está perturbado ou desanimado? Alguém está achando a vida frustrante a ponto de não poder suportá-la? Se sim, leve-o para tomar um café e escute a história dele. Você não precisa teologizar acerca da situação difícil que ele está vivendo. Essa pessoa não está à procura de explicações. Ela só quer alguém que se importe o suficiente para passar alguns minutos com ela. Apenas ouça-a. Em seguida, ame-a.

Alguém está com dificuldades financeiras, com poucas perspectivas de sair do buraco? Faça algo corajoso. Dê-lhe a sua última nota de cinquenta e confie que Deus suprirá a sua própria necessidade.

Você conhece pessoas que estão confusas a respeito de algum versículo da Bíblia que acabaram de ler em seu tempo devocional? Talvez você esteja tão confuso quanto elas. Pegue uma concordância, uma Bíblia de estudo, talvez um comentário na biblioteca da igreja e estude um pouco. Em seguida, sente-se com seu amigo ou amigos, una sua mente e seu coração aos deles e orem para que o Espírito ilumine o seu pensamento.

Alguém está lutando contra o pecado? (É claro que está!) Ofereça-se para orar por ele ou ela. Mas, antes disso, sentem-se calmamente juntos e peçam ao Senhor para guiar os seus pensamentos e falar palavras de sabedoria às suas almas. Se você perceber alguma coisa, ou um pensamento lhe vier à mente, compartilhe com essa pessoa. Isso poderá ser a chave que abre a porta do coração dela e traz liberdade da escravidão.

A pessoa pela qual você acabou de orar relata ouvir vozes em sua mente? Essa pessoa luta com uma vergonha paralisante, sendo bombardeada praticamente todos os dias por pensamentos acusadores e autodepreciativos? Se sim, ministre a Palavra de Deus a ela com autoridade. Em nome de Cristo, ordene a todos os espíritos demoníacos que saiam e nunca mais voltem. Ore para que essa pessoa seja novamente cheia com o Espírito Santo.

Você conhece alguém oprimido pela desordem em sua garagem e aquela montanha sempre crescente de roupa suja? Ofereça-se para passar o sábado com ela, ajudando-a, catando, lavando, secando, dobrando e guardando as roupas.

Nada disso soa especialmente espetacular. (Talvez algumas coisas, sim.) Então, onde quero chegar com essas perguntas? A esta simples conclusão: se passarmos menos tempo buscando identificar o nosso dom espiritual (ou mais de um) e mais tempo realmente orando, dando, ajudando, ensinando, servindo e exortando aqueles que nos rodeiam, isso aumenta muito a probabilidade de exercemos o nosso dom impetuosamente, sem nem perceber o que aconteceu. É mais provável que Deus nos conceda os seus dons durante o tempo em que procuramos ajudar os seus filhos, do que enquanto estamos fazendo um teste de análise de dons espirituais.

Anteriormente, levantei a questão de saber se poderia haver dons espirituais além daqueles mencionados explicitamente no Novo Testamento. Estou inclinado a acreditar que existem, potencialmente, tantos dons quanto há necessidades na vida da Igreja e na experiência dos cristãos individualmente.

Então, busque uma necessidade e vá ao seu encontro. Encontre um ferido e cure-o. Esteja alerta para o grito de socorro e responda a ele. Ouça a voz de Deus e fale-a. Identifique a fraqueza de alguém e supere-a. Procure o que está faltando e supra. Quando você fizer isso, o poder de Deus — a atividade estimulante, capacitadora e carismática do Espírito Santo — equipará você, talvez uma única vez, mas possivelmente para sempre, para ministrar esperança e encorajamento aos necessitados. Então, se você ainda está se perguntando qual pode ser o seu dom, aja primeiro e pergunte depois.

Dons_Espirituais-150x150Trecho extraído do livro “Dons Espirituais: uma introdução bíblica, teológica e pastoral”, de Sam Storms, lançado pela Editora Anno Domini em fevereiro de 2014. Além do falar em línguas, o autor aborda todos os dons espirituais citados pelo Apóstolo Paulo na primeira carta aos Coríntios. Saiba mais aqui.

Leia também

Cantores podem cobrar para cantar ou vender cds em igrejas

Cantores podem cobrar para cantar ou vender CDs em igrejas?

Perguntas? Mande e-mail para: pergunteaobispo@editoraannodomini.com.br