Início / Artigos / Existe amor no Antigo Testamento!

Existe amor no Antigo Testamento!

Por Marcelo Maia

Há um erro comum entre aqueles que leem a Bíblia preconceituosamente ou superficialmente e quando o assunto é o amor: pensar que Deus se torna amoroso ao passarmos do Antigo Testamento (AT) para o Novo Testamento (NT). Ou seja, enquanto o AT fala de ira e juízo, o NT fala de amor e graça. Porém aqueles se esquecem que as cenas mais vívidas de juízo estão no NT, enquanto o amor de Deus permeia todo o AT. Claro que tanto o amor de Deus quanto sua ira vão sendo melhor compreendidas à medida que a história passa do AT para o NT.

Para provar que o amor é algo bem presente no AT, basta ler a declaração de Jesus sobre qual é o maior mandamento. As passagens foram retiradas de Deuteronômio e Levítico, respectivamente. O amor de Deus pode ser visto na Bíblia sob diversos ângulos

• Amor intratrinitário – Pai, Filho e Espírito existem em um vínculo de amor desde a eternidade passada. Então, antes de nos amar, Deus ama a Si próprio.
• Amor providencial – fala do governo de Deus sobre a ordem criada, sustentando-a e permitindo a fruição de todos. Jesus disse que Deus faz nascer o sol sobre justos e injustos. Assim, todos desfrutam de uma parcela da graça e do amor de Deus.
• Amor salvador – a salvação é obra do Pai por meio do Filho, aplicada em nossos corações pelo Espírito Santo. Essa obra é fruto do amor de Deus pela humanidade caída, revelado desde Gn 3.15.
• Amor na eleição divina – vemos tanto na eleição de Israel (Dt 7.7-10), quanto na declaração aos Efésios (Ef 1.5), que a eleição de Deus é baseada no amor. Mas nós estamos falando do amor de Deus por nós e o verbo “Ame!” diz respeito ao nosso amor por Ele. E aí?

Ora, João diz que nós sóamamos porque Ele nos amou primeiro. Deus só dá o mandamento porque Ele mesmo já revelou seu amor ao povo. A lei era uma expressão do caráter santo e amoroso de Deus e Israel deveria viver em obediência não somente por uma questão de autoridade divina, mas por amor àquele que os escolheu, os libertou e os sustentou. A vida de obediência, temor, adoração e sacrifício só encontra sentido e validade com base no amor. Vamos lembrar que são várias as declarações sobre o ritualismo do povo israelita, que insistia em manter seu coração distante do Pai.

Lemos duas declarações maravilhosas em Dt 30. Os versículos 11 a 14 nos dizem que a obediência em amor não é algo impossível. No NT, João diz que os mandamentos de Deus não são pesados. Pense nisso: se você não amar a Deus, amará outro deus e se submeterá à sua disciplina e aos seus mandamentos. Deus não nos pede nada do que Ele mesmo já não tenha dado.

A outra declaração está no versículo 6: “o SENHOR, o seu Deus, dará um coração fiel a vocês e aos seus descendentes, para que o amem de todo o coração e de toda a alma e vivam.” Que maravilha! O mesmo Deus que ordena o mandamento, é o primeiro a revelar o que é amor verdadeiro. Ele ainda garante a possibilidade de cumprir o mandamento e capacita o homem para amá-lo. Glória a Deus!

Leia também

lightstock_905_small_tgc

Uma Igreja da Palavra ou do Poder? | Por John McAlister

Então, dada a opção, qual igreja você escolheria para congregar: uma igreja da Palavra ou …