Início / Artigos / Oração & Convicção | Por Felipe Lydia

Oração & Convicção | Por Felipe Lydia

Reflexões sobre o Salmo 25

“A ti, Senhor, elevo a minha alma. Em ti confio, ó meu Deus.”
(Salmo 25.1-2a)

salmo 25 foi escrito pelo grande rei Davi, um homem segundo o coração de Deus (At 13.22)! Vemos ali o salmista pedindo ao Senhor que o auxilie, ao mesmo tempo em que faz declarações maravilhosas sobre a fidelidade divina! Percebemos isso, por exemplo, nos seguintes trechos:

– PEDIDO: “Não deixes que eu seja humilhado, nem que os meus inimigos triunfem sobre mim!” (vs 2b)
– AFIRMAÇÃO: “Nenhum dos que esperam em ti ficará decepcionado;”
(vs 3a)

– PEDIDO: “Mostra-me, Senhor, os teus caminhos, ensina-me as tuas veredas; guia-me com a tua verdade e ensina-me,” (vs 4 e 5a)
– AFIRMAÇÃO: “Bom e justo é o Senhor; por isso mostra o caminho aos pecadores. Conduz os humildes na justiça e lhes ensina o seu caminho.” (vs 8 e 9)

– PEDIDO: “Guarda a minha vida e livra-me!” (vs 20a)
– AFIRMAÇÃO: “Os meus olhos estão sempre voltados para o Senhor, pois só ele tira os meus pés da armadilha.” (vs 15)

Davi conhecia muito bem a Deus e sua fidelidade em cumprir seus propósitos, mas nem por isso deixava de clamar a Ele!

A oração leva à convicção

C.S. Lewis afirmou: “as minhas orações não mudam a Deus, mudam a mim mesmo”. Por vezes, ao orarmos, percebemos nossas intenções sendo moldadas, nossas motivações sendo ajustadas, e nossas percepções da vida, das pessoas e até mesmo de Deus, sendo ampliadas! Deus é bom (vs 8), e por Sua bondade Ele nos concede a a dádiva da oração! Nesse processo crescemos em nossa fé, e em nossas convicções sobre quem é Deus e quem somos diante dele, com auxílio de outras disciplinas espirituais, especialmente a leitura, meditação e estudo das Escrituras.

A convicção leva à oração

Davi conhecia bem a Deus, sabia que Ele não decepciona os que nEle esperam, mas sim os conduz e guarda. Porém, nem por isso deixava de orar por direção e proteção. O conhecimento de Deus deve nos levar a ama-lo cada vez mais, e aumentar o desejo de estar com Ele, expressando alegrias e dores, pedidos e louvores, convicções e temores! Não oramos porque Deus precisa de nossas orações, mas porque nós precisamos dEle! E quanto mais o-conhecemos, mais reconhecemos nossa extrema dependência dEle!

Conclusão

Cresçamos em nosso conhecimento de Deus e de seus propósitos, reconhecendo que a oração é fundamental na construção de nossa vida espiritual! Quanto mais conhecemos a Deus, mais o amamos; quanto mais o amamos, mais o conhecemos!

Leia também

the-holy-spirit

O Espírito Santo e o Estudo da Palavra de Deus | Por John McAlister

Recentemente ouvi de um pastor, pregador e professor a quem muito admiro uma afirmação inquietante. …