Início / Artigos / A medida de uma igreja local | Por John McAlister

A medida de uma igreja local | Por John McAlister

Meu filho mais velho (7 anos) tem demonstrado um fascínio precoce pelos números. Agora, ele quer medir tudo ao seu redor para ter noção dos valores das coisas, até o mínimo centímetro ou grama. Faz parte do seu despertamento para melhor conhecer o mundo que Deus criou, repleto de alturas e larguras, pesos e volumes.

Todavia, imagine se ele me perguntasse quanto mede o meu amor por ele, ou o amor dele por mim? Ou quanto pesam os meus pensamentos e anseios em relação à nossa família? Ou em relação a Deus? Bem, para essas realidades imateriais, as medidas científicas não seriam as ferramentas mais adequadas.

Pensando nisso, qual é a medida de uma igreja boa, fiel e saudável? Bem, a resposta varia de acordo com quem responde a pergunta.

Para muitos hoje, inclusive dentro da própria igreja, a instituição em questão pode e deve ser medida da mesma forma que tantas outras instituições: pelo tamanho do prédio e pelo número de pessoas que ali transitam regularmente (como um negócio ou centro comercial); pelo número de programas disponíveis e pelas personalidades que desfilam nos auditórios das igrejas (como um clube ou centro de consumo e entretenimento); ou até pela popularidade dos líderes e das mensagens que ocupam a agenda da igreja (como um grande espetáculo da televisão ou da internet). Se a igreja fosse apenas mais uma instituição como outras, talvez ela pudesse ser medida das formas descritas acima.

Porém, assim como é infantil e imaturo da parte do meu filho perguntar sobre a medida ou o peso do nosso amor um pelo outro, assim também é medir a saúde de uma instituição sublime e sagrada como a Igreja, a noiva de Jesus Cristo, por critérios como prédios, pessoas, personalidades, programas e popularidade. Uma instituição espiritual como a Igreja deve ser medida por critérios espirituais, a saber, pelo seu compromisso com o ensino da Palavra de Deus, sua busca pela presença de Deus e sua experiência e comunicação do poder de Deus.

Desde o seu nascedouro, a Igreja de Cristo surgiu da união entre a proclamação apostólica fiel e corajosa do Evangelho (Palavra) e a operação sobrenatural do Espírito Santo por meio de quem proferiu e ouviu as boas novas de Cristo Jesus (presença e poder). E, desde então, a Igreja permaneceu de pé ou caiu de acordo com a sua postura diante da Palavra, da presença e do poder de Deus.

Agora, a Igreja nem sempre precisou de prédios próprios e suntuosos para se manter e estabelecer. Aliás, em seus primeiros séculos de existência, o crescimento expressivo do Cristianismo dispensou imóveis próprios, e até hoje a Igreja prospera e cresce em muitos lugares sem a necessidade de tais edificações. A Igreja tampouco precisou de multidões para fazer sua presença sentida no mundo; inclusive, hoje, oitenta por cento de todas as igrejas estabelecidas no mundo têm até cem membros, e noventa por cento de todas as igrejas têm até duzentos membros. Por fim, nos países onde a Igreja mais tem crescido, especialmente em lugares onde há perseguição ativa à fé cristã, a força propulsora deste movimento não tem sido os programas, as personalidades nem a popularidade do Evangelho, mas tão somente a Palavra de Deus pregada pelo poder de Deus na presença de Deus.

Dito isso, nada impede que uma igreja boa, fiel e saudável tenha seu prédio, além de suas muitas pessoas e programas. Porém, medir uma igreja local primeiramente e principalmente por esses critérios é, no mínimo, infantil e impróprio. O fato de tantos hoje medirem uma igreja local assim é prova mais que suficiente da infantilidade e imaturidade dos que hoje transitam pelas igrejas evangélicas em nosso país, sejam membros ou pastores. A hora já passou da igreja crescer e amadurecer, pelos critérios corretos e espirituais: o conhecimento da Palavra de Deus, a busca pela presença de Deus e a experiência e comunicação do poder de Deus.

Leia também

blog_006

Autoridade em sala de aula | Por Gabriel Carvalho

Provavelmente você já viu algum vídeo viralizado na internet de algum professor sendo humilhado, ironizado, …