Início / Artigos / Lembre-se!

Lembre-se!

02Dizem que os brasileiros têm memória curta. A julgar pelos representantes do povo escolhidos para ocupar uma cadeira no Poder Legislativo (federal, estadual ou municipal, não importa), temo que esse diagnóstico seja correto. Contudo, duvido que isso seja um pecado exclusivo da terra brasilis. Os erros cometidos vez após vez na história da humanidade falam por si. Em resumo, nossa amnésia transcende épocas e culturas.

Nessa série a respeito da narrativa de Deuteronômio procuramos responder a uma pergunta: como Deus ensina? Chamamos a atenção para o fato de que certos verbos aparecem com frequência à medida que prosseguimos na leitura: ouça, obedeça, lembre-se, ensine, tema, tome cuidado. Estes imperativos dão o tom dos sermões de Moisés e são encontrados sozinhos ou combinados em quase todos os capítulos do livro. O grande propósito da repetição dos ensinamentos divinos neste livro é a formação de um povo.

Chegamos no limiar da terra prometida e Moisés, inspirado por Deus, instrui o povo sobre como viver em comunidade, repetindo, lembrando as palavras proferidas no passado, juntando a elas a experiência humana (40 anos de deserto) e reproduzindo palavras e experiências como um só acontecimento atual, presente.

Daí a repetição “lembre-se”. Lembre-se das palavras e lembre-se dos acontecimentos, pois isso tudo é para sua edificação hoje (esta palavra também é importante em Deuteronômio). Moisés está dizendo que aquele é o povo de Deus, são herdeiros da promessa, da bênção e da terra.

“Lembrar-se” na Bíblia não é simplesmente recordar, trazer à mente, mas sim apegar-se a uma verdade. Ou seja, o fato passado ou as palavras proferidas no passado tornam-se vivas e presentes, fazendo de quem as ouve um participante da história, em vez de mero espectador.

Israel teve várias experiências como comunidade no deserto: livramento, caminhadas sem rumo, rebeliões, guerras, providência, adoração e orientação. Ouviram várias palavras: os mandamentos, as condições da aliança e os procedimentos para sacrifícios. Agora, prestes a entrarem na terra que Deus prometera, Moisés quer se certificar de que Israel não deixará nada para trás, nem sequer um detalhe de sua experiência da revelação de Deus. Por isso, repete ‘lembre-se”.

Os diversos versículos que contêm este imperativo mostram que Deus age de várias maneiras para formar e orientar o seu povo. Vamos ver algumas dessas maneiras:

1. Demonstrando sua glória e poder contra os seus inimigos – Lembrem-se bem do que o SENHOR, o seu Deus, fez ao faraó e a todo o Egito (7.18)
2. Mas também disciplinando em amor seus filhos – lembre-se de como o SENHOR, o seu Deus, os conduziu por todo o caminho no deserto, durante estes quarenta anos, para humilhá-los e pô-los à prova (8.2)
3. Concedendo bênçãos – lembrem-se do SENHOR, o seu Deus, pois é ele que lhes dá a capacidade de produzir riqueza, confirmando a aliança que jurou aos seus antepassados, conforme hoje se vê (8.18)
4. Mas também executando juízo contra o povo – lembrem-se disto e jamais esqueçam como vocês provocaram a ira do SENHOR, o seu Deus, no deserto (9.7)
Mostram também que o povo não poderia descartar uma parte sequer da história, nem a opressão – lembre-se de que você foi escravo no Egito (15.15) – nem a libertação – para que todos os dias da sua vida vocês se lembrem da época em que saíram o Egito (16.3).

Uma breve reflexão no NT nos mostrará que lembrar é um imperativo constante na instrução de todos os crentes:
Façam isto em memória de mim” (Lc 22.19)

Lembrem-se do que ele lhes disse, quando ainda estava com vocês na Galiléia: ‘É necessário que o Filho do homem seja entregue nas mãos de homens pecadores, seja crucificado e ressuscite no terceiro dia. Então se lembraram das palavras de Jesus (Lc 24.6-8)
Lembre-se de Jesus Cristo, ressuscitado dos mortos, descendente de Davi, conforme o meu evangelho (2Tm 2.8)
Por isso, sempre terei o cuidado de lembrar-lhes estas coisas, se bem que vocês já as sabem e estão solidamente firmados na verdade que receberam (2Pe 1.12).

Há muitos outros versículos que poderiam ser destacados, mas acho que já os convenci de que isso é importante.

Lembrar, portanto, nos convida:
. A participar da história. Os fatos e palavras de ontem devem ganhar vida hoje em nosso meio.
. Ao aprendizado constante de como devemos viver em comunidade. As palavras de Deuteronômio eram para todo o povo.
. Ao autoexame. No NT há uma citação que ilustra bem esse ponto. Palavras de Cristo à igreja de Éfeso: “lembre-se de onde caiu. Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio”. (Ap 2.5)
. A ação. Moisés não estava repetindo as palavras e fatos para que o povo ficasse paralisado, chorando seus erros ou saudoso das conquistas do passado. O passo seguinte era entrar e conquistar a terra.
Na paz,

Leia também

blog_bispo

A relação entre a fé e a imaginação na vida do cristão | Por Walter McAlister

O autor da carta aos Hebreus disse que a fé é “a certeza de coisas …